PRÓXIMA ANTERIOR

Teatro de Marionetas do Porto (Portugal)

LIÇÕES DE VOO

 

TEATRO DO BAIRRO

21 e 22 de maio às 10h30 (ter, qua)

 

BILHETES DISPONÍVEIS BREVEMENTE

Técnica: Manipulação à vista Idioma: Português Público-alvo: +3 (A classificar pela CCE) Duração: 45 min.

 

Lições de Voo é o nome de uma série de ilustrações de João Vaz de Carvalho, as quais foram usadas para a criação deste espetáculo. Esta ideia dá sequência a uma experiência de colaboração realizada em 2013 em Pelos Cabelos, a qual se revelou muito estimulante.

 

Espetáculo para dois atores, com marionetas e semi marionetas, cujo conceito é o desejo de voo, o secreto desejo humano de realizar o irrealizável. Poética muito cara à encenadora Isabel Barros, que em muito do seu trabalho de criação artística tem explorado este território. É também, por essa sua experiência, que as marionetas tanto a inspiram e têm sido a matéria central, capaz de responder às suas motivações criativas.

 

Lições de Voo é uma criação sobre a poética do ar, dos sonhos e do voo, espécie de viagem a esse lugar tão especial onde cada um pode experimentar a leveza do corpo, a suspensão e a emoção de descolagem.

 

Lições de Voo é a nossa viagem com o público até lá, onde todos somos pessoas/pássaros do vento.”

 

BIO
O Teatro de Marionetas do Porto constitui-se em Setembro de 1988, uma data simbólica que coincide com a apresentação da companhia na seleção oficial do Festival Mondial des Théâtres de Marionnettes, em Charleville-Mézières. Numa primeira fase, centra a sua atividade na criação de espetáculos que resultam da pesquisa do património popular, destacando-se o estudo e reconstituição da antiga tradição portuguesa do Teatro Dom Roberto.
Por esta altura, na sequência de um convite da RTP, a companhia constitui uma equipa de criação alargada (Sérgio Godinho, Jorge Constante Pereira e Alberto Péssimo) que, durante cerca de dois anos, desenvolve vários projetos televisivos para crianças que viriam, de certa forma, a marcar uma geração e dos quais se destacam “A Árvore dos Patafúrdios” e “Os Amigos do Gaspar”.
A partir das raízes, a companhia começa a progredir, ao longo de diversas criações com um certo cariz experimental, no sentido da procura de elementos de modernidade na marioneta.
A prática teatral da companhia revela uma visão não convencional da marioneta. A pesquisa vai no sentido de encontrar novas formas de conceção das marionetas, no limite objetos cinéticos, e novas possibilidades de explorar a gramática desta linguagem teatral, no que diz respeito à interpretação e à relação transversal com outras áreas de expressão como a dança, artes plásticas, música e a imagem.
Após a morte de João Paulo Seara Cardoso (1956-2010), Isabel Barros assumiu a direção artística da companhia. Atualmente, o TMP está empenhado num importante projeto, o Museu de Marionetas do Porto, e que constitui uma mostra pública do importante acervo reunido ao longo dos anos.

 

FICHA ARTÍSTICA

Conceito e encenação: Isabel Barros Marionetas: Hernâni Costa Miranda, a partir de ilustrações de João Vaz de Carvalho Música: Carlos Guedes Desenho de luz: Filipe Azevedo Figurinos: Cláudia Ribeiro Cenografia: Coletivo Criação de textos: Isabel Barros, Micaela Soares, Vítor Gomes Interpretação: Micaela Soares, Vítor Gomes Adaptação para Língua Gestual Portuguesa: Joana Cottin Preparação vocal: Shirley Resende Produção: Sofia Carvalho Designer gráfico e assistente de produção: Pedro Ramos Operação de luz e som: Filipe Azevedo Construção de marionetas: Hernâni Costa Miranda, João Pedro Trindade Construção de cenografia: Carlos Lima Confeção de figurinos: Marlene Rodrigues (costureira), Sofia Silva, Inês Mota (aderecistas) Fotografias: Susana Neves Patrocínio: Lameirinho Coprodução: Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery Agradecimento especial: Participantes da Oficina de Escrita Lições de Voo Estrutura Financiada por: República Portuguesa - Ministério da Cultura / DGArtes

x