PRÓXIMA ANTERIOR

Teatro de Ferro (Portugal)

UMA COISA LONGÍNQUA

 

TEATRO TABORDA

28 e 29 de agosto às 21h30 (sex, sáb)

30 de agosto às 16h30 (dom)

Bilhete Preço Único: 8€ +info

Estreia Absoluta

BILHETEIRA ONLINE

Técnica: Objetos, música, instalação Idioma: Português Público-alvo: +12 (A classificar pela CCE) Duração: 50 min.

 

Uma Coisa Longínqua nasce de um sonho, em que algumas esculturas/monumentos decidiram abandonar as plazas entre os grandes edifícios das metrópoles do planeta. Após a fuga as obras de arte reúnem-se no deserto em busca de outras possibilidades para a sua existência no mundo das coisas. O Teatro de Ferro apresenta a primeira fase da sua nova criação, que tem a colaboração do compositor Carlos Guedes, num filme-performance que procura perceber os estranhos acontecimentos protagonizados por um grupo de objetos emancipados.

"Nesta nova criação propomos um objeto artístico que é uma espécie de poesia épica e abstrata que celebra as grandes façanhas de um grupo de objetos (criaturas, criações?) em busca de um outro lugar, ou de outros modos para existir. 


As aventuras e desventuras destas entidades enigmáticas são-nos reveladas na forma de um filme com partes gravadas e outras rodadas e projetadas em tempo real. Trata-se de esculturas animadas e filmadas. Elas atravessam diversas situações e cenários que são também espaços sensíveis e sonoros. 


Poderíamos estar a falar de uma utopia num planeta distante ou de um sonho. Esta é uma peça que parte exatamente de um sonho, ou pelo menos de um fragmento da memória de um sonho que tive. Nesse sonho algumas esculturas mais ou menos monumentais decidiram silenciosamente abandonar as plazas e os átrios dos grandes edifícios das todas-poderosas empresas multinacionais e instituições financeiras globais sedeadas nas metrópoles do planeta - Nola Gork, Blankfurt ou Zankai.


Depois da fuga os objetos, que alguns classificaram como obras de arte, reuniram-se no deserto, dispostos a procurar outras possibilidades para a sua existência no mundo das coisas. Neste filme-performance iremos integrar uma expedição que foi enviada para procurar perceber os estranhos acontecimentos protagonizados por um grupo de objetos emancipados."
-Igor Gandra, Teatro de Ferro

 

BIO

O Teatro de Ferro surgiu em 1999 com direção artística de Carla Veloso e Igor Gandra. A escolha deste nome, Teatro de Ferro, pressupõe uma noção de matéria primordial, resistente e ao mesmo tempo mutável: este processo de transformação continua a inspirar o grupo. O trabalho da companhia tem sido desenvolvido no campo do teatro de e com marionetas e objetos. É um projeto que assenta numa lógica de investigação em que a marioneta tem assumido um valor matricial, nas suas hibridações possíveis, tentadas e tentadoras. As relações, do corpo-intérprete com o objeto manipulado e a implicação de cada espectador na construção desta relação, são linhas de reflexão transversais à prática artística do TdF. O Teatro de Ferro tem sido apoiado, desde 2003, pelo Ministério da Cultura, Direção-Geral das Artes.

 

Carlos Guedes
Desenvolve uma atividade multifacetada em composição tendo realizado obras musicais para dança, cinema, teatro, instalações, para além da música tradicional de concerto. O seu trabalho tem sido apresentado internacionalmente especialmente na Europa, EUA, e mais recentemente Médio Oriente. É doutorado em composição pela New York University (2005). Lecionou na ESMAE-IPP (2002-2013), ESART-IPCB (2005-2009) e na Universidade do Porto (2009-2013). É atualmente Professor Associado e Diretor do Programa Musical da New York University em Abu Dhabi, EAU.

 

FICHA ARTÍSTICA

Direção artística, cenografia e marionetas/esculturas: Igor Gandra Música e dispositivo sonoro: Carlos Guedes Realização plástica e direção de montagem: Eduardo Mendes Manipulação e interpretação: Carla Veloso, Igor Gandra e Carlota Gandra Realização e montagem: Carlota Gandra Fotografia de cena: Susana Neves Oficina de construção e apoio à montagem: Hernâni Miranda, Maria Rouco e Mário Gandra Apoio: NYUAD’s Innovation Studio - Universidade de Nova York em Abu Dabi Coprodução: Teatro de Ferro e Câmara Municipal do Porto - Programa Cultura em Expansão Estrutura financiada por: República Portuguesa - Ministério da Cultura | DGArtes

x